Delegação de Figueira da Foz

Últimas notícias
Últimas notícias
Incêndios, recuperação pós-catástrofe
Sexta, 23 Junho 2017 14:49

fogo5

 

Comunicado

O incêndio que deflagrou no passado dia 17 de junho no concelho de Pedrógão Grande e se alastrou por três concelhos no centro do país tornou-se num dos mais mortíferos das últimas décadas, com 64 mortos e mais de 254 feridos.

A Cruz Vermelha Portuguesa esteve, desde as 18h30 do último sábado, a prestar apoio a esta situação, tendo registado 116 emergências médicas, 235 transportes/evacuações da população civil, 334 serviços de apoio psicossocial, e efectuado a distribuição de máscaras, apoio à mortuária e restabelecimento de laços familiares, com o envolvimento de 37 estruturas locais e mais de 330 voluntários.

Neste âmbito, foi também activado o apoio logístico de garantia da sobrevivência, com a distribuição de água, alimentos, camas e mantas; e a montagem de um Posto Médico Avançado, em Figueiró dos Vinhos.

A instituição prossegue ainda com estas actividades, até que já não exista ameaça crítica à vida e à saúde das pessoas.

Nesta fase de recuperação pós-emergência, existem equipas multidisciplinares criadas pelas autoridades competentes que estão a fazer o levantamento das necessidades no terreno. Posteriormente, será iniciada a fase de reabilitação das comunidades afectadas por esta tragédia. 


 
Apelo para o Fundo de Emergência
 
Continuamos a apelar à solidariedade da sociedade em geral para o reforço do Fundo de Emergência da Cruz Vermelha Portuguesa, que foi logo activado para garantir a rapidez e a eficácia da resposta de emergência da instituição face aos incêndios.
 
Os donativos poderão ser efectuados via:
 
• Multibanco/netbanking
Optar "Pagamento de serviços" e inserir entidade 20999, referência 999 999 999
 
• Transferência bancária
IBAN PT50 001000003631911000174
CÓDIGO SWIFT BBPIPTPL
 
• Online no site da CVP na página de donativos
 
• Online, no facebook CVP, clicar no rectângulo azul "Fazer um donativo"
 
Nota sobre o Fundo de Emergência
O Fundo de Emergência da CVP é uma reserva de dinheiro sem afectação especial que está disponível para financiar a resposta de emergência a catástrofes, desastres e a outras situações excepcionais, permitindo levar os recursos e a ajuda necessária, de forma rápida e eficiente, junto das pessoas que têm a sua a vida, saúde ou dignidade ameaçadas.
Desta forma, a CVP pode estar apta a distribuir alimentação adequada, fornecer água potável, instalar sistemas de higiene e saneamento básico e abrigo temporário, bem como prestar cuidados médicos, incluindo apoio psicológico, nas horas imediatamente a seguir à ocorrência de uma catástrofe. E, depois de a ameaça passar, dar o apoio necessário na reabilitação das pessoas e comunidades afectadas.
Da disponibilidade e da capacidade deste fundo podem depender milhares de vidas. É, assim, vital que este dispositivo de urgência esteja disponível de forma permanente.
Desta forma, apelamos a todos: “Ajude-nos antes, para ajudarmos depois!
 

 
Recolha de donativos de artigos

Face às necessidades mais urgentes e à actual capacidade de armazenamento/triagem dos artigos já doados, a instituição está a aceitar apenas o donativo de alguns artigos em espécie NOVOS, nomeadamente:

  • Artigos de higiene (fraldas para crianças e adultos, escova/pasta de dentes, pensos higiénicos, lâminas/espuma de barbear, gel de banho, champô, pentes, escovas)

  • Artigos para cozinha (panelas, frigideiras, fervedor, pratos, talheres, travessas, copos, tupperwares, utensílios vários)

  • Mantas

  • Sacos-cama

Estes artigos poderão ser entregues nas estruturas locais da Cruz Vermelha Portuguesa. Contactos aqui.

 
Banco BIC associa-se à Cruz Vermelha para apoiar vítimas dos incêndios
Quarta, 21 Junho 2017 10:00
O Banco BIC associou-se à Cruz vermelha Portuguesa numa acção de solidariedade que visa minorar os sacrifícios das populações vítimas da recente vaga de incêndios nas regiões de Pedrogão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra. 
 
No âmbito desta acção, o Banco BIC fez um donativo de 30 mil euros como contributo inicial para uma conta de solidariedade que tem como titular a Cruz Vermelha Portuguesa e que se destina a angariar fundos para socorrer as populações mais afectadas. 
 
Paralelamente, o Banco BIC irá avaliar individualmente a situação dos clientes com crédito em curso que tenham sido afectados, os quais poderão beneficiar de carência de capital e juros, num período até 24 meses.
 
Qualquer cidadão pode dar o seu contributo efectuando um depósito ou uma transferência bancária para a conta de solidariedade "Banco BIC Solidário" com o IBAN PT50 0079 0000 74457590101 08 e SWIFT CODE BPNPPTPL, utilizando o site do Banco BIC – www.bancobic.pt - as Agências ou a rede multibanco. 
 
Os fundos recolhidos nesta conta de solidariedade serão utilizados na compra de bens de primeira necessidade e na reabilitação e reconstrução das vidas das pessoas afectadas, através das delegações locais da Cruz Vermelha, e de acordo com as prioridades estabelecidas a nível nacional. 
 
Esta iniciativa insere-se na estratégia de integração do Banco BIC nas comunidades e economias locais, onde se encontra presente através da Rede Comercial de mais de 200 Agências e Gabinetes de Empresas.
Actualizado em Quarta, 21 Junho 2017 10:07
 
Operação Incêndio Pedrógão Grande: actualização II
Quarta, 21 Junho 2017 08:55

fogo

 
Comunicado
 
O incêndio que deflagrou no passado dia 17 de junho no concelho de Pedrógão Grande tornou-se num dos mais mortíferos das últimas décadas.
Contam-se já 64 mortos, tendo sido já identificados 32 e entregues às famílias 12; e 204 feridos.
A Cruz Vermelha Portuguesa está, desde as 18h30 deste sábado, a prestar apoio a esta situação de emergência através do transporte de vítimas, da colaboração com o INEM, do apoio psicossocial, da distribuição de máscaras e do apoio à mortuária, com o envolvimento de 37 estruturas locais e mais de 330 voluntários.
A instituição continua de prevenção, disponível para activar o seu apoio logístico à sobrevivência (com a distribuição de água, alimentos, camas e mantas), bem como com a montagem de PMAs- Postos Médicos Avançados, alguns com capacidade de internamento temporário. 
Também já foi oferecido à Protecção Civil a prestação do serviço de Restabelecimento de Laços Familiares junto das pessoas que foram separadas das suas famílias durante a evacuação ou fuga dos fogos.
 
Actualização sobre as operações CVP até esta hora
 
Mobilização
  • Início da acção no dia 17 junho às 18h30
  • 37 estruturas locais envolvidas
  • 73 ambulâncias
  • 3 unidades logísticas
  • 2 carros para gestão mortuária
  • 1 Posto Médico Avançado em Figueiró dos Vinhos
  • 313 voluntários e funcionários (socorristas, médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, entre outros)
 
Acção
  • 116 emergências médicas
  • 235 evacuações/transporte
  • 334 apoio psicossocial 

 
Apelo para o Fundo de Emergência
 
Para que a resposta de emergência da Cruz Vermelha Portuguesa seja rápida e eficiente, apela-se à solidariedade da sociedade em geral para o reforço do nosso Fundo de Emergência de resposta a catástrofes.
 
Os donativos poderão ser efectuados via:
 
• Multibanco/netbanking
Optar "Pagamento de serviços" e inserir entidade 20999, referência 999 999 999
 
• Transferência bancária
IBAN PT50 001000003631911000174
CÓDIGO SWIFT BBPIPTPL
 
• Online no site da CVP na página de donativos
 
• Online, no facebook CVP, clicar no rectângulo azul "Fazer um donativo"
 
Nota sobre o Fundo de Emergência
O Fundo de Emergência da CVP é uma reserva de dinheiro sem afectação especial que está disponível para financiar a resposta de emergência a catástrofes, desastres e a outras situações excepcionais, permitindo levar os recursos e a ajuda necessária, de forma rápida e eficiente, junto das pessoas que têm a sua a vida, saúde ou dignidade ameaçadas.
Desta forma, a CVP pode estar apta a distribuir alimentação adequada, fornecer água potável, instalar sistemas de higiene e saneamento básico e abrigo temporário, bem como prestar cuidados médicos, incluindo apoio psicológico, nas horas imediatamente a seguir à ocorrência de uma catástrofe. E, depois de a ameaça passar, dar o apoio necessário na reabilitação das pessoas e comunidades afectadas.
Da disponibilidade e da capacidade deste fundo podem depender milhares de vidas. É, assim, vital que este dispositivo de urgência esteja disponível de forma permanente.
Desta forma, apelamos a todos: “Ajude-nos antes, para ajudarmos depois!
 

 
Recolha de donativos de artigos
 
Face à forte cobertura mediática desta situação dramática, há muitas pessoas e entidades a quererem doar artigos. Apesar da prioridade máxima ser a manutenção do Fundo de Emergência, a Cruz Vermelha Portuguesa aceita outras formas de apoio.
Neste momento e mediante o levantamento das necessidades no local, os artigos mais necessários são: 
  • Mantas
  • Artigos de higiene
  • Roupa e calçado NOVOS
  • Água
  • Leite
  • Alimentos não perecíveis
Estes artigos poderão ser entregues nas estruturas locais da CVP. Para obter os contactos, clique aqui
 
Operação Incêndio Pedrógão Grande: actualização I
Terça, 20 Junho 2017 10:20
fogo
 
Comunicado
O incêndio que deflagrou no passado dia 17 de junho no concelho de Pedrógão Grande fez pelo menos 64 mortos e mais de 157 feridos, tornando-se num dos mais mortíferos das últimas décadas. 
A Cruz Vermelha Portuguesa está, desde as 18h30 deste sábado, a prestar apoio a esta situação de emergência através do transporte de vítimas, da colaboração com o INEM, do apoio psicossocial, da distribuição de máscaras e do apoio à mortuária, com o envolvimento de 27 estruturas locais e mais de 220 voluntários.
A instituição continua de prevenção, disponível para activar o seu apoio logístico à sobrevivência (com a distribuição de água, alimentos, camas e mantas), bem como com a montagem de PMAs- Postos Médicos Avançados, alguns com capacidade de internamento temporário. Também já foi oferecido à Protecção Civil a prestação do serviço de Restabelecimento de Laços Familiares junto das pessoas que foram separadas das suas famílias durante a evacuação ou fuga dos fogos.
 
Actualização sobre as operações CVP até esta hora
 
Mobilização
• Início da acção no dia 17 junho às 18h30
• 27 estruturas locais envolvidas
• 40 ambulâncias
• 3 carros logísticos
• 2 carros para gestão mortuária
• 1 Posto Médico Avançado em Figueiró dos Vinhos
• 222 voluntários e funcionários (socorristas, médicos, enfermeiros, 20 psicólogos, 2 assistentes sociais, entre outros); actualmente 102 no terreno
 
Acção
• 14 urgências médicas (112 CODU) no teatro de operações
• 15 pessoas assistidas com primeiros socorros
• Transporte de 73 pessoas
• 50 urgências médicas (112 CODU) durante o período do fogo fora do teatro de operações 
 
 
Apelo para o Fundo de Emergência
Para que a resposta de emergência da Cruz Vermelha Portuguesa seja rápida e eficiente, apela-se à solidariedade da sociedade em geral para o reforço do nosso Fundo de Emergência de resposta a catástrofes.
 
Os donativos poderão ser efectuados via:
 
• Multibanco/netbanking
Optar "Pagamento de serviços" e inserir entidade 20999, referência 999 999 999
 
• Transferência bancária
IBAN PT50 001000003631911000174
CÓDIGO SWIFT BBPIPTPL
 
• Online no site da CVP na página de donativos
 
• Online, no facebook CVP, clicar no rectângulo azul "Fazer um donativo"
 
Nota sobre o Fundo de Emergência
O Fundo de Emergência da CVP é uma reserva de dinheiro sem afectação especial que está disponível para financiar a resposta de emergência a catástrofes, desastres e a outras situações excepcionais, permitindo levar os recursos e a ajuda necessária, de forma rápida e eficiente, junto das pessoas que têm a sua a vida, saúde ou dignidade ameaçadas.
Desta forma, a CVP pode estar apta a distribuir alimentação adequada, fornecer água potável, instalar sistemas de higiene e saneamento básico e abrigo temporário, bem como prestar cuidados médicos, incluindo apoio psicológico, nas horas imediatamente a seguir à ocorrência de uma catástrofe. E, depois de a ameaça passar, dar o apoio necessário na reabilitação das pessoas e comunidades afectadas.
Da disponibilidade e da capacidade deste fundo podem depender milhares de vidas. É, assim, vital que este dispositivo de urgência esteja disponível de forma permanente.
Desta forma, apelamos a todos: “Ajude-nos antes, para ajudarmos depois!
 

 
Recolha de donativos de artigos
Face à forte cobertura mediática desta situação dramática, há muitas pessoas e entidades a quererem doar artigos. Apesar da prioridade máxima ser a manutenção do Fundo de Emergência, a Cruz Vermelha Portuguesa aceita outras formas de apoio.
Neste momento e mediante o levantamento das necessidades no local, os artigos mais necessários são: 
  • Mantas
  • Artigos de higiene
  • Roupa e calçado NOVOS
  • Água
  • Leite
  • Alimentos não perecíveis
Estes artigos poderão ser entregues nas estruturas locais da CVP. Para obter os contactos, clique aqui
 
Apelo de emergência para apoio às vítimas do incêndio de Pedrógão Grande
Domingo, 18 Junho 2017 12:05
O incêndio que deflagrou este sábado no concelho de Pedrógão Grande fez pelo menos 58 mortos e mais de 60 feridos, tornando-se num dos mais mortíferos das últimas décadas. Algumas das vítimas mortais foram apanhadas pelo fogo quando circulavam por estradas.
 
A Cruz Vermelha Portuguesa está, desde ontem, a prestar apoio a esta situação de emergência através do transporte de vítimas, da colaboração com o INEM, do apoio psicossocial, da distribuição de máscaras e do apoio à mortuária, com o envolvimento de 25 estruturas locais.
 
A instituição está neste momento de prevenção, disponível para activar o seu apoio logístico à sobrevivência (com a distribuição de água, alimentação, camas e mantas), bem como com a montagem de PMAs- Postos Médicos Avançados, alguns com capacidade de internamento temporário.
 
Perante esta situação, a Cruz Vermelha Portuguesa apela à solidariedade da sociedade em geral para o reforço do seu Fundo de Emergência de resposta a catástrofes.
 

 
Os donativos poderão ser efectuados via:
 
 
Multibanco/netbanking
 
Optar "Pagamento de serviços" e inserir entidade 20999, referência 999 999 999
 
 
Transferência bancária
 
IBAN PT50 001000003631911000174
 
CÓDIGO SWIFT BBPIPTPL
 
 
Online neste site
 
 
 
 
Clicar no rectângulo azul "Fazer um donativo"
 
 
Açores com serviço de Teleassistência
Sábado, 10 Junho 2017 06:20
 ta         

 

O Governo dos Açores e a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) assinaram no passado dia 26 de maio um protocolo de cooperação para disponibilizar Teleassistência, fixa e móvel, nas 9 ilhas do arquipélago.

Estima-se que este serviço irá  beneficiar cerca de 300 idosos até ao final do ano.

 

O serviço permite ainda dar apoio na solidão e a todos os que se encontrem em situação de vulnerabilidade ou dependência, seja por idade, doença, incapacidade ou isolamento, ou a pessoas autónomas que desejem sentir-se mais seguras.

As candidaturas a este serviço podem ser feitas a partir de junho, sendo que a instalação do primeiro equipamento está prevista para o mês seguinte.

Na assinatura do acordo, nos Mosteiros, freguesia rural do concelho de Ponta Delgada, perante cerca de uma centena de idosos, o presidente da CVP, Luís Barbosa, considerou que a Teleassistência tem uma "enorme utilidade para quem pode precisar, de um momento para o outro, de uma ajuda".

Já o presidente do executivo regional, Vasco Cordeiro, assinalou que com este protocolo se cumpre uma proposta do programa do Governo, considerando que esta medida visa "proporcionar um maior nível de conforto, de segurança, de tranquilidade a cada um daqueles que utilize o serviço de Teleassistência".

Um estudo, realizado em 2015 pela Direcção Regional da Solidariedade Social, sobre utentes de apoio domiciliário, indica que "36% dos inquiridos viviam sozinhos, sendo que cerca de 20% necessitavam de apoio na higiene pessoal, tarefas de vida quotidiana e na mobilidade, e 24% encontravam-se totalmente dependentes para a satisfação de necessidades básicas".

 
Inscrições abertas para formação "Comportamentos Suicidários"
Sexta, 02 Junho 2017 15:07
formao suicidio     No âmbito da actividade do gabinete de Apoio Psicossocial da Cruz Vermelha Portuguesa, vai realizar-se a formação "Comportamentos Suicidários: Avaliação e Intervenção", no próximo dia 8 de julho, na Sede Nacional desta instituição, em Lisboa.
 
Esta formação é dirigida pela Professora Doutora Sara Santos, com o objectivo geral de dar aos formandos as competências necessárias para avaliar e intervir eficazmente no âmbito dos comportamentos suicidários.
 
Com a duração de 7 horas, destina-se a psicólogos, médicos, enfermeiros, assistentes sociais, profissionais de protecção civil, operacionais de emergência e socorro, e profissionais dos serviços de apoio à vítima.
 
 
O valor da formação é de 75€.
 
O número de vagas é limitado. A inscrição deve ser efectuada online (clique aqui) até ao dia 30 de junho de 2017 e 
só será validada após a nossa recepção do respectivo comprovativo de pagamento. 
Em caso de desistência, o valor de inscrição será devolvido na totalidade, caso seja comunicada via e-mail com, pelo menos, 7 dias de antecedência. Ultrapassando os 7 dias, o valor será cobrado em 70% do total da inscrição.
 
Para mais esclarecimentos, contactar:
Susana Gouveia, Gabinete Apoio Psicossocial, Cruz Vermelha Portuguesa
Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar
 
Resumo "Operação Fátima'17"
Quinta, 01 Junho 2017 14:29

ok fatima

Terminou no passado dia 14 de maio a “Operação Fátima’17 – Apoio em Fátima”.

De 10 a 14 de maio, a Cruz Vermelha Portuguesa integrou o Dispositivo Integrado de Operações de Proteção e Socorro (DIOPS) em Fátima para apoio à população residente e aos que se deslocaram a Fátima para assistirem às cerimónias religiosas, celebradas por sua Santidade o Papa Francisco.

O apoio prestado materializou-se em actividades de apoio médico, de enfermagem, de socorro, evacuação primária e secundária e apoio psicológico, com 2 Postos Médicos Avançados (Parque 10 e Rotunda Norte) e 1 Posto de Enfermagem (Rotunda Sul), 3 Psicólogas, 6 ambulâncias e 5 elementos de ligação ao Posto de Comando de Operações e ao Núcleo Técnico de Emergência Médica do INEM, totalizando 61 voluntários.

Nestes 4 dias, a Cruz Vermelha efectuou 698 assistências (destas, 15 tiveram também o apoio da Equipa Psicossocial de Intervenção em Crise) e cerca de uma dezena de evacuações hospitalares.

 
Land Rover oferece materiais de trabalho ao "Portugal +Feliz"
Sexta, 26 Maio 2017 13:54
 
A Land Rover doou materiais de trabalho ao programa “Portugal Mais Feliz” (PT+F), da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), de forma a ajudar a sua equipa no trabalho diário junto das famílias portuguesas, bem como a promover o projeto. Foi o ator Lourenço Ortigão, embaixador da Land Rover em Portugal que dá a cara pelo PT+F, que entregou mais de 350 peças como USBs, powerbanks, roll, sacos, mealheiros ou canetas.
 
Para Daniela Costa, coordenadora nacional do PT+F: “Estes materiais que a Land Rover nos ofereceu e que o Lourenço nos trouxe, como os mealheiros, os sacos ou as pens, vão ser ótimos para continuar o nosso trabalho junto com as famílias, o trabalho direto, mas também para nos ajudar a comunicar o que é o Portugal Mais Feliz, a sua missão e a sua identidade”.
 
O ator Lourenço Ortigão, na entrega dos materiais, comentou: “Este presente da Land Rover vai ajudar a que a equipa tenha mais ferramentas para o dia-a-dia e para promover o seu projeto junto dos portugueses, desafiando-os a contribuir para esta causa.” E acrescenta: “Para mim, apoiar este projeto foi importante para, antes de mais, aprender, saber o que se passa à minha volta. E também dar voz a este projeto e poder divulgá-lo cada vez mais”. 
 
ptfeliz lo merchandising      
Segundo Cristina Louro, vice-presidente da CVP, “A ajuda do Lourenço Ortigão a este nosso programa Portugal Mais Feliz foi preciosa porque termos uma figura pública à frente de um programa é sempre diferente do que dizermos só Portugal Mais Feliz!”
 
 
Já Luis Antonio Ruiz, presidente Jaguar Land Rover Ibéria, afirmou: “Estas ferramentas que oferecemos ao Portugal Mais Feliz servem para que o seu trabalho seja ainda mais eficaz e consigam passar os valores do programa, como o da poupança. Acreditamos que esta contribuição terá resultados práticos e verdadeiros no trabalho árdua desta equipa”.
 
O PT+F, apoiado desde 2014 pela Land Rover, ajuda grupos sociais mais vulneráveis, particularmente em situação de desemprego, para uma melhoria da sua qualidade de vida e da sua inclusão económica e social. Desde a atribuição do donativo da marca, a CVP conseguiu chegar a cerca de 1310 pessoas, num total de 534 famílias apoiadas. O impacto social criado pelo PT+F foi avaliado através do Valor Social agregado (SROI - Social Return on Investment), sendo que por cada 1€ investido são gerados 8,09€ de Valor Social.
 
Este programa está integrado no acordo internacional “Reaching Vulnerable People Around The World”, entre a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho e a Land Rover, como parte da Estratégia Global de Responsabilidade Social Corporativa da marca.
 
Comemoração do Dia Mundial da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho
8maio 0   
Dia Mundial da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho
 
Inovação e diversidade no centro do trabalho do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho
 
Sob o mote “Em todo o lado para todos” é assinalado, hoje, dia 8 de Maio, o Dia Mundial da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho relembrando que todos os anos, em todo o mundo, o Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho abrange mais de 160 milhões de pessoas através de sua rede de cerca de 17 milhões de voluntários e 450.000 funcionários.
 
Só em Portugal, a Cruz Vermelha abrange cerca de 1 milhão de pessoas, criando comunidades mais seguras e fortes através de uma gama diversificada e inovadora de serviços adaptados às necessidades locais.
 
Do apoio domiciliário à teleassistência, passando pelos berçários e residências assistidas, são muitas as atividades e serviços que apoiam diariamente milhares de pessoas, de todas as idades e condições, um trabalho que conta com a dedicação incansável dos 10 mil voluntários da Cruz Vermelha Portuguesa.
 
Segundo Luís Barbosa, presidente nacional da Cruz Vermelha Portuguesa "os voluntários da Cruz Vermelha estão a trabalhar em praticamente todas as comunidades, oferecendo-lhes o seu compromisso, energia e tempo". Neste dia que assinala o aniversário do fundador do Movimento, Henry Dunant, há cerca de 189 anos atrás, Luis Barbosa reforça que “o Dia Mundial da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, 8 de Maio, é uma oportunidade para reconhecer o contributo e as realizações dos milhões de voluntários e funcionários em todo o mundo que estão a manter o nosso compromisso com a Humanidade todos os dias, garantindo que ninguém seja deixado para trás".
 
Em contextos complexos com vulnerabilidades crescentes, a nossa capacidade de chegar às pessoas carenciadas está constantemente a mudar, diz o presidente da Cruz Vermelha Portuguesa. "Mas os nossos voluntários e funcionários procuram encontrar soluções criativas e inovadoras para alcançar as pessoas vulneráveis e ajudá-las a prepararem-se para lidar com estes desafios. "
 
O trabalho do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, formado pelo Comité Internacional da Cruz Vermelha, pela Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho e por 190 Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, baseia-se em mais de 150 anos de acção humanitária.
 
8maio 1    8maio 2
     
8maio 3   8maio 4
     
8maio 5   8maio 6
     
8maio 7   8maio 8
     
8maio 9    
 
 
«InícioAnterior123SeguinteFinal»

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL